Português English Español

Encontre no Pantanal

Cidades do Pantanal

O Pantanal

Pescaria

Info

Home › Lorem Ipsum › Cidades

Cáceres-MT
Conhecida como Princesinha do Pantanal, Cáceres está situada a 215 Km da capital Cuiabá, e a 80 Km da Bolívia. É uma das principais cidades do Pantanal Norte.

Informações

Área:
24.398,399 km²
Densidade:
3,55 hab./km²
Clima:
Tropical subúmido Aw
Site Oficial:
População:
86.805 hab. est. IBGE/2008
Altitude:
176 m metros
Fuso-horário:
UTC-4
E-mail Oficial:

Imagens de Cáceres

  • Foto aérea do FIP - Festival Internacional de Pesca Esportiva
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Foto aérea do FIP - Festival Internacional de Pesca Esportiva
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Largada da pescaria embarcada
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Equipes de pesca embarcada esperando pela largada
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Corrida de canoa
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Aquário gigante com peixes da região, montado na praça Barão do Rio Branco
    Foto: Arquivo SEMATUR

Cáceres foi fundada em 6 de outubro de 1778 pelo tenente de dragões Antônio Pinto do Rego e Carvalho, por ordem do capitão-general Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres, quarto governador de Mato Grosso.

Os motivos da fundação do povoado foram os seguintes: a fertilidade do solo regado de abundantes águas; a necessidade de defesa e incremento da fronteira sudoeste de Mato Grosso; comunicação entre Vila Bela da Santíssima Trindade e Cuiabá e, pelo Rio Paraguai, com São Paulo.

Desde logo, a economia cacerense estruturou-se nas atividades agropecuárias e extrativismo animal e vegetal, o que possibilitou o desenvolvimento de Cáceres e, conseqüentemente, a sua elevação à categoria de vila e município, em 1859, e a de cidade, em 1874.

A navegação pelo Rio Paraguai desenvolveu o comércio com Corumbá-MS e outras praças, e o incremento das atividades agropecuárias e extrativistas fez surgir os estabelecimentos industriais representados pelas usinas de açúcar e as charqueadas de Descalvados e Barranco Vermelho, de grande expressão em suas épocas.

A partir de 1950, e com maior intensidade nos anos de 1960/70, o município foi alvo de intensa migração e conseqüente desenvolvimento agrícola que o projetou como pólo de produção no estado e no País. É nesse período que ocorre a emancipação dos novos núcleos sócios-econômicos.

Assim, emanciparam-se de Cáceres: o distrito de Mirassol D'Oeste, Rio Branco, Salto do Céu, Jaurú, Porto Esperidião, Pontes e Lacerda, São José dos Quatro Marcos, Araputanga, Reserva do Cabaçal, Figueirópolis, Porto Estrela, Glória D'Oeste e Lambarí D'Oeste.

Nos últimos anos, Cáceres procurou estruturar-se como importante porto fluvial no contexto matogrossense, incorporando-se à política de Integração Latino-Americana, buscando a implantação do sistema de transporte intermodal, e a ligação por rodovia com a Bolívia e conseqüentemente uma saída para o Pacífico, evidenciando-se como grande opção para profundas transformações, não só para sua economia, como para Mato Grosso.

O município de Cáceres volta as suas ações para o turismo, pois encontra-se situada numa das regiões mais privilegiadas do Pantanal Matogrossense, visto que ostenta uma das maiores potencialidades turísticas do Estado, ou seja, a grandiosidade e a beleza do Rio Paraguai e seus afluentes. E se desenvolve em torno da pesca esportiva sendo sede de um popular evento da área, o Festival Internacional de Pesca.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A1ceres