Português English Español

Encontre no Pantanal

Cidades do Pantanal

O Pantanal

Pescaria

Info

Home › Fauna e Flora › Aves

Tudo A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
Foto: Arquivo SEMATUR

Arara-azul-grande

Anodorhynchus hyacinthinus

É o maior representante da família em todo o mundo. Plumagem totalmente azul com um anel amarelo em torno do olho e fita da mesma cor na base da mandíbula.

Classe: Aves

Ordem: Psittaciformes

Família: Psittacidae

Nome científico: Anodorynchus hyacinthinus

Nome vulgar: Arara-azul-grande

Categoria: Ameaçada

Características: É o maior representante da família em todo o mundo. Plumagem totalmente azul com um anel amarelo em torno do olho e fita da mesma cor na base da mandíbula. Bico desmesurado parecendo ser maior que o próprio crânio, sem dente na maxila, entalhe mais ou menos pronunciado na mandíbula. Azul cobalto escuro que ao longe parece preta, anel perioftálmico. Pele orbital e estreita faixa na base do bico amarelo. Têm vôo pesado, no entanto são capazes de descrever curvas fechadas. Faz ninhos em ocos de árvores ou barrancos e sua alimentação inclui vários tipos de cocos, bate-o com força contra uma superfície dura. No pantanal são vistas em bandos de 15 a 20 indivíduos voando em algazarra ou comendo cocos de acuri, buriti, carandá, tucum e bocaiúva. Menos dotada que seus parentes, os papagaios, a arara só é capaz de aprender algumas palavras isoladas. Desde o século XVI as araras são muito procuradas como bichos de estimação e, antigamente, possuir uma arara era sinal de grande riqueza. Os ovos são postos na primavera e os adultos alimentam os filhotes regurgitando a comida. Com seis meses de idade as araras já são bichos adultos (www.saudeanimal.com.br). Depois que nascem, as araras-azuis ficam cerca de três meses e meio no ninho, sob o cuidado atento dos pais, até que se aventuram no primeiro vôo. A convivência familiar dura até um ano e meio de idade, quando os filhotes começam a se separar dos pais, gradativamente arriscando-se em vôos pela mata.

Alimentação na natureza: sementes, frutas, insetos e pequenos vertebrados.

Alimentação em cativeiro: Amendoim, girassol, milho verde, coco seco, banana, mamão e laranja.

Época Reprodutiva: Novembro a Janeiro. Gestação: Incubação: 30 dias. Nº de filhotes: 02. Longevidade: 30 a 40 anos. Maturidade: 03 anos.

Tamanho: Bico 69 a 95 mm; Retriz central 55 cm; Asa 40 a 44 cm; Cauda 49 a 60 cm.

Peso: 1,5 kg.

Comprimento: de 98,00 cm a 1,135 m.

Ocorrência Geográfica: Habita buritizais, florestas de galeria e cerrados adjacentes. Estados do Pará, Maranhão, Bahia, Mato Grosso e Minas Gerais.

Categoria/Critério: Ameaçada. Caça; Comércio clandestino, a partir da captura de filhotes ainda no ninho; Habitat natural alterado através da destruição Atrópica.

Cientista que descreveu: Latham, 1720.

Observações adicionais: Tamanho populacional reduzido com probabilidade de extinção na natureza em pelo menos 10 por cento em 100 anos.