Português English Español

Encontre no Pantanal

Cidades do Pantanal

O Pantanal

Pescaria

Info

Home › Notícias
01/03/2013

Preso suspeito de fomentar pesca ilegal na região do pantanal de MT

Leandro J. Nascimento Do G1 MT



Foto: Reprodução/TVCA
Homem foi preso com 70 kg de filé de pintado no carro
Um homem de 34 anos foi preso neste sábado (23) em Barão de Melgaço, a 121 km de Cuiabá, ao ser flagrado com 70 kg de filé de pintado no carro em que estava. Ele é considerado pela Polícia Ambiental e pelo Departamento de Fiscalização de Pesca da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) como um dos maiores fomentadores da pesca predatória na região pantaneira. Ele comprava mercadoria subtraída clandestinamente dos rios e a revendia para empresas da capital, segundo a fiscalização.

"Ele já chegou a fazer fortuna com esta prática em Barão de Melgaço", afirmou ao G1 Júlio Reiners, coordenador de fiscalização da Sema. "Este homem já foi preso e tem reincidência neste tipo de crime. Ele compra o produto para revender à restaurantes, por exemplo. Faz o papel de atravessador", afirmou.

Conforme o setor de fiscalização da secretaria estadual, o suspeito adquiria exemplares de peixes já limpos a um valor de aproximadamente R$ 5 o quilo. Por sua vez, revendia as peças como filé e demais a pelo menos R$ 25 a R$ 30. O suspeito foi encaminhado para a Delegacia do Meio Ambiente na capital Cuiabá, onde fica a disposição da Justiça.

Esta foi a segunda apreensão de peixe com prisões realizada pela Dema e Sema em cerca de 24 horas. Ainda nessa sexta-feira (22), os agentes encontraram aproximadamente 400 quilos de jaú e de pintado irregulares em um carro na rodovia Transpantaneira.

Também foi apreendida uma rede que estava dentro do veículo e, segundo o coordenador, foi por meio dela que os suspeitos realizaram a pesca irregular.
Em depoimento na delegacia, o motorista e o passageiro relataram que os peixes seriam comercializados e vendidos para um restaurante de Cuiabá. "O peso do pescado era tanto que o veículo trafegava devagar e aparentava estar rebaixado", pontuou Reiners.

O pescado deverá ser doado à instituições de caridade da capital. A piracema, período em que a pesca é proibida para garantir a reprodução dos peixes, encerra no próximo dia 28 de fevereiro nos rios de Mato Grosso.

Compartilhe: