Português English Español

Encontre no Pantanal

Cidades do Pantanal

O Pantanal

Pescaria

Info

Home › Notícias
22/07/2014

Expedição no Pantanal mapeia ocorrência de Ariranhas

Lead Comunicação



Foto: Douglas Trent/Projeto Bichos do Pantanal / Divulgação
Ariranha
Até o dia 30 de julho, o Instituto Ekko Brasil realiza uma expedição pelo Pantanal com o objetivo de mapear áreas de ocorrência de Ariranhas em um trecho do rio Aquidauana e identificar as unidades familiares, através do reconhecimento de manchas no pescoço e avistar e fazer registro fotográfico para o banco de dados. A iniciativa fazer parte do projeto Ariranha, que consiste neste mapeamento e no engajamento da comunidade para a conservação da espécie. A expedição acontece em Aquidauana (MS).

A iniciativa percorrerá cerca de 300 km na região e contará com a equipe do Instituto que, entre outras regiões, passará em duas baías, a do Frigorífico e do Corrente. Nelas, a equipe voltará para visitar um grupo já em monitoramento. Já a Baía do Corrente se destaca pela beleza e pelos diversos vestígios que as Ariranhas deixam, incluindo tocas.

“Esse tipo de ação é crucial para o desenvolvimento de nossas atividades. A população precisa saber da existência desses animais para valorizarem, respeitarem e colaborarem para a conservação da espécie” afirma Oldemar Carvalho Junior, gerente de Projetos e Pesquisa do Instituto Ekko Brasil.

A Ariranha

A ariranha (Pteronura brasiliensis) e? um mami?fero carni?voro, semi-aqua?tico, da Fami?lia Mustelidae, Subfami?lia Lutrinae e Genero Pteronura. E? o maior musteli?deo conhecido, podendo atingir 1,80 metros de comprimento e 65 cm de cauda. O peso varia de 26 a 32 Kg nos machos e 22 a 26 Kg nas fe?meas. A cabec?a e? larga e achatada, os olhos grandes e as orelhas sa?o pequenas e redondas. As patas possuem garras e membranas interdigitais e a cauda e? longa, musculosa e dorso-ventralmente achatada. Essas caracteri?sticas fazem da espe?cie um predador altamente eficiente e a?gil dentro da a?gua. A espe?cie e? bastante social, se comparada com a lontra, vivendo em grupos familiares de 5 a 9 indivi?duos. Ale?m disso, o fato de serem diurnas e barulhentas facilita o estudo e a visualizac?a?o, o que e? excelente quando da participac?a?o de ecovolunta?rios. Os indivi?duos podem ser identificados porque possuem manchas brancas na pelagem preta do pescoc?o, que funcionam como impressa?o digital.

A ariranha e? uma espe?cie considerada ameac?ada pela Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Fauna e Flora (CITES), da qual o Brasil e? signata?rio, pela U.S. Endangered Species Act (USESA) e tambe?m pela International Union for Conservation of Nature (IUCN). No Brasil, a espe?cie apresentava ampla distribuic?a?o, desde o Rio Grande do Sul ate? a Amazo?nia, com excec?a?o da regia?o semi-a?rida da caatinga, estando presente nos Biomas Amazo?nia, Pantanal, Cerrado e Mata Atla?ntica (REIS et al., 2006).

Atualmente, acredita-se que a espe?cie esteja extinta em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Portanto, o status de conservac?a?o da mesma e? cri?tico e deve ser abordado de forma transparente, atrave?s da educac?a?o e mobilizac?a?o social.

Assim como a lontra, a maior ameaça para a Ariranha é a perda do habitat. A espe?cie constro?i as pro?prias tocas nas margens dos rios, sob rai?zes ou sob a?rvores cai?das. As tocas sa?o comunita?rias e usadas normalmente para descanso e criac?a?o dos filhotes por isso a importância de locais com mata ciliar e pouca devastação próximas aos rios.

Sobre o Instituto Ekko Brasil

Criado em 2004, em Santa Catarina, o Instituto Ekko Brasil (IEB) é uma organização não governamental cujo objetivo é coordenar e apoiar projetos que tenham como foco a conservação da biodiversidade e o turismo de conservação. O IEB atua através da pesquisa e da mobilização social, como forma de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das comunidades, deixando um legado positivo às gerações futuras.

A abrangência do IEB é nacional, atuando em biomas como Amazônia, Mata Atlântica e Pantanal. Fazem parte dos projetos desenvolvidos: Projeto Lontra, Refúgio Animal, Pró Lontrinha, Projeto Tucano, Projeto Ariranha e Programa de Ecovoluntário. Além dos próprios projetos, o IEB desenvolve outros em parcerias com outras instituições. São eles: Projeto Sea Horse (com Universidade Federal da Paraíba), Projeto Bioinvasores Marinhos (com ICMbio e UFSC) e Projeto Recrutamento e dina?mica da comunidade be?ntica na formaça?o u?nica de corais rolados na Reserva Biolo?gica Marinha do Arvoredo (com ICMBio e UFSC).

Animais do Pantanal

  • Arara azul
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Capivara
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Tuiuiu
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Arara azul em seu ninho
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Cervo do pantanal
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Garça branca
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Jacaré
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Casal de Tuiuius
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Casal de Tuiuius em seu ninho
    Foto: Arquivo SEMATUR
  • Quati
    Foto: Arquivo SEMATUR


Compartilhe: