Português English Español

Encontre no Pantanal

Cidades do Pantanal

O Pantanal

Pescaria

Info

Home › Notícias
31/07/2014

Polícia Militar celebra 100 anos da Expedição Rondon

DANA CAMPOS Assessoria/PM-MT



Foto: Secom-MT
A Polícia Militar realiza de sexta-feira (01.08) a domingo (03.08), uma série de ações culturais e esportivas, em alusão ao centenário da ‘Expedição Rondon’.

Dentre as atividades a serem realizadas estão palestra sobre a vida do Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, torneio de basquete, judô e karatê e um passeio ciclístico entre os municípios de Santo Antônio de Leverger e Mimoso.

No decorrer da programação, parte do acervo histórico do Marechal Rondon estará exposta no Museu ‘Coronel Ubaldo Monteiro da Silva’, situado no 1º Batalhão de Polícia Militar (BPM), na Avenida XV de Novembro, no bairro Porto, em Cuiabá.

De acordo com o diretor adjunto do museu da PM, major Lauro Augusto Moreira Pinto, “a proposta é resgatar um momento importante da história de Mato Grosso. Será uma forma de relembrar as ações feitas pelo Marechal Rondon, que foi um desbravador para sua época, em que não existiam divisões do nosso Estado, que tudo isso aqui era praticamente só mata fechada”.

As atividades têm como público alvo crianças e adolescentes, estudantes de escolas públicas e particulares da região e participantes de projetos sociais desempenhados pelo 1º BPM. “Mas também serão abertas a todos aqueles que tiverem interesse em conhecer um pouco mais da nossa história”, diz Moreira.

PROGRAMAÇÃO

01/08/14 - sexta-feira
Local: 1º BPM, Av. XV de Novembro, Porto
17 horas: Palestra sobre Marechal Cândido Rondon
19 horas: Abertura do Evento, com participação do Dr. Eduardo Mahon
19h30min: Apresentações culturais (capoeira do Projeto Social da Base Beira Rio, dança de Cururu e Siriri)
20 horas: Jogo de basquete (alunos do projeto social do 1º BPM)

02/08/14 - sábado
Local: 1º BPM, Av. XV de Novembro, Porto
07 horas: Torneio de Judo (projeto social do 1º BPM)
14 horas: Torneio de karate (projeto social das Bases Beira Rio e UFMT)
20 horas: final do basquete

03/08/14 - domingo
Local: Trevo de Santo Antônio de Leverger, destino Mimoso
06h30 - Passeio ciclístico (concentração prévia no 1º BPM, às 5h30)
12h00 - Encerramento das atividades, no Memorial 'Marechal Cândido da Silva Rondon, em Mimoso


HISTÓRIA

Cândido Mariano da Silva Rondon estudou na Escola Militar, no Rio de Janeiro, fazendo parte do 3º Regimento de Artilharia a Cavalo, em 1881. Dentre outros estudos, cursou Matemática e Ciências Físicas e Naturais da Escola Superior de Guerra. Foi nomeado chefe do Distrito Telegráfico de Mato Grosso. E, então, designado para a Comissão de Construção da linha telegráfica que ligaria Mato Grosso e Goiás.

O governo republicano tinha preocupação com a região oeste do Brasil, muito isolada dos grandes centros e em regiões de fronteira. Assim decidiu melhorar as comunicações construindo linhas telegráficas para o Centro-Oeste.

Rondon cumpriu essa missão abrindo caminhos, desbravando terras, lançando linhas telegráficas, fazendo mapeamentos do terreno e principalmente estabelecendo relações cordiais com os índios.

Entre 1892 e 1898, ajudou a construir as linhas telegráficas de Mato Grosso a Goiás, entre Cuiabá e o Araguaia, e uma estrada ligando Cuiabá a Goiás. Entre 1900 e 1906, dirigiu a construção de mais uma linha telegráfica, entre Cuiabá e Corumbá, alcançando as fronteiras do Paraguai e Bolívia. Em 1906, encontrou as ruínas do Real Forte Príncipe da Beira, a maior relíquia histórica de Rondônia. Em 1907, no posto de major do Corpo de Engenheiros Militares, foi nomeado chefe da comissão que deveria construir a linha telegráfica de Cuiabá a Santo Antônio do Madeira, a primeira a alcançar a região amazônica e que foi denominada ‘Comissão Rondon’.

Seus trabalhos foram desenvolvidos entre os anos de 1907 e 1915. Nessa mesma época estava sendo construída a ferrovia Madeira-Mamoré que, junto com o desbravamento e integração telegráfica de Rondon, ajudaram a ocupar a região do atual estado de Rondônia.

Realizou expedições com a comissão Rondon, com o objetivo de explorar a região Amazônica. Em 1910, organizou e passou a dirigir o Serviço de Proteção aos Índios e de maio de 1913 a maio de 1914 realizou mais uma expedição, em conjunto com ex-presidente dos Estados Unidos, Theodore Roosevelt.

Desbravador do interior do país, foi inspiração para criar o SPI (Serviço de Proteção ao Índio). Teve seu primeiro encontro com os índios (alguns hostis, outros escravos de fazendeiros) quando construía as linhas telegráficas que ligaram Goiás a Mato Grosso. Foi o Criador da expressão "Do Oiapoque a Chuí" quando ele foi designado para estender a linha de telégrafo que atravessava o país.

Foi o mais importante registrador de etnias indígenas do Brasil. Para facilitar o contato com os índios, Rondon e sua equipe entregavam presentes aos nativos. Ele falava várias línguas indígenas, mas em sua equipe encontravam-se outros tradutores.

Compartilhe: